1 de dezembro de 2011

Solidariedade


Lá do fundo da solidão da alma,
o ser humano experimenta uma dor profunda,
um lamento, um vazio,
um silêncio que chega a pesar,
o fastio de uma vida sem maiores experiências...

Lá da experiência mais antiga, da velha sabedoria,
vem o recado para aqueles que não tem tempo para nada:
- arrume tempo para ser solidário,
aprenda a dividir o pão, o estender a mão.
Isso abre janelas no céu, cria rastros de luz.
Melhor que mil provérbios, mais que mil sermões,
a caridade bem exercida, é chave que rompe grilhões,
liberta a alma aflita, libera as emoções.

Por isso, no silêncio pesado da noite que não passa,
da angústia daquela dor que ninguém percebe,
do sentimento inexplicado de vazio,
pense na possibilidade de dedicar parte do seu tempo,
ao ensinar, ao partilhar, ao acolher,
em tudo ser mais gentil, mais sereno, mais pacífico.
Pois de tudo o que podes acumular,
de tudo o que pode levar da Terra,
é somente o bem que se fez,
que segue junto ao seu tesouro,
rumo ao Infinito.

Solidão é para quem compartilha o egoísmo do sofrer.
Solidariedade é para quem decidiu viver.

Autor: Paulo Roberto Gaefke
www.meuanjo.com.br

Image and video hosting by TinyPic

Image and video hosting by TinyPic

2 comentários:

marcela disse...

Suely!!! minha amiga!
que coisa mais linda!
adorei!
bjos

Aureliano disse...

Suely, Olá

Como sempre lindos textos que reforçam a nossa necessidade de mudar, tornarmo-nos melhores, ajudar ao próximo.
Solidariedade é hoje uma palavra de força que encerra em si uma atitude em prol do outro.

Abraços,

Aureliano.